Faculdade da Fundação Educacional Araçatuba - FAC-FEA
 

REVISTA TURISMO & PESQUISA

- Volume nº 2

- Novembro 2003

- 211 páginas

- ISSN impresso: 1677-9045

Artigos deste volume:
 

 A prática do ecoturismo e educação ambiental por meio das trilhas ecológicas  interpretativas
 Edima Aranha Silva

- O artigo ressalta o ecoturismo como forma e alternativa de sensibilizar os participantes desse tipo de modalidade, sobre a importância da preservação do meio ambiente, optando-se pelas trilhas ecológicas. As visitas e realizações de caminhadas em trilhas interpretativas consistem em verdadeiras aulas de educação ambiental e interpretação da natureza. Apresenta-se também como proceder na elaboração de trilhas e o papel do guia na orientação do visitante.

 

 

 Proposta para a implementação do ecoturismo e diretrizes para o manejo do Balneário  Público Municipal de Costa Rica - MS
 André Pavani Grecco / Gianieily Alves Flausino de Queiroz / Pedro Ricardo Felipe da Silveira

- O ecoturismo é um dos segmentos da atividade turística que mais tem se destacado na atualidade, sendo responsável por aproximadamente 10% do mercado. Em função de suas atividades serem realizadas em ambientes naturais, torna-se cada dia mais importante a análise de suas variáveis bem como os possíveis impactos que pode acarretar, tais como problemas relacionados ao uso e ocupação do solo, degradação da paisagem, alteração dos habitats de espécies selvagens. Paralelo a isso, também é capaz de promover a melhoria nas condições de vida das comunidades envolvidas, através da utilização sustentável dos recursos, atuando como fomentador na conservação ambiental. O planejamento atua como fator determinante no processo de implementação das atividades humanas nas localidades turísticas, já que este deve estar voltado para a aplicação de um turismo sustentável, minimizando impactos negativos e potencializando seus benefícios, evitando-se assim danos ambientais que muitas vezes são irreversíveis ou extremamente dispendiosos na sua recuperação de suas características originais. O presente estudo visa fazer uma análise da infra-estrutura presente no Balneário Público Municipal de Costa Rica, no Estado de Mato Grosso do Sul, objetivando a implementação das atividades ecoturísticas e o manejo sustentável na respectiva área, através de diretrizes que consigam agregar uma melhor infra-estrutura e atividades que promovam a educação ambiental, o ecoturismo e o truísmo de aventura.

 

 

 Revitalização da Cachoeirinha - Santa Clara D'Oeste - SP sob a ótica do ecoturismo
 Elaine Cristina Nakamura

- O presente artigo busca discutir o projeto de revitalização por intermédio de atividades ecoturísticas de uma pequena reserva natural ímpar na Região dos Grandes Lagos denominada Cachoeirinha, localizada no município de Santa Clara D'Oeste, extremo Noroeste Paulista. Sob este enfoque, propõe-se um planejamento sistemático de reestruturação concomitante a ações de esclarecimento contínuo sobre o ecoturismo junto à comunidade local e aos turistas. Objetiva recuperar a imagem degradada da Cachoeirinha, aliando ao resgate cultural e a um turismo sustentável para posterior inserção no roteiro turístico na microrregião de Santa Fé do Sul – SP.

 

 

  O desenvolvimento do agroturismo no Bairro da Gleba da Derrubada, no Município de  Rubinéia - SP
 João Geraldo Nunes Rubelo / Neuza Garcia Ribeiro Lodete

- Pretende-se, nesta publicação, esclarecer como a agricultura familiar pode recorrer à atividade do turismo rural, em especial ao agroturismo, para poder complementar e melhorar a qualidade de vida. A pesquisa restringiu-se aos estabelecimentos rurais existentes na zona rural do bairro rural da Gleba da Derrubada, no município de Rubinéia- SP, que abrange um universo de 35 estabelecimentos rurais.

 

 

 O turismo rural e a reprodução camponesa na Amazônia Acreana
 Sílvio Simione da Silva

- Este artigo trata da questão do turismo no espaço rural, como possibilidade a ser desenvolvido na complementação da renda de trabalhadores camponeses. Assim, partindo da análise da relação entre questões conceituais, potencial amazônico-acreano e território de vida camponês, lançamos questões para pensar um turismo alternativo no espaço rural tanto em áreas agropecuárias como florestais. Refletimos então sobre a necessidade de pensar o turismo, não para a empresa capitalista, mas para trabalhadores que oferecem seu lugar de vivência a visitantes. Podemos ter aí uma perspectiva de geração de renda coletiva e fortalecimento da autonomia camponesa na geração de “sustentabilidade integral” no espaço rural.

 

 

 Agroturismo, sustentabilidade e possibilidades de geração de renda no meio rural
 Alécio Rodrigues de Oliveira

- Em função das transformações pelas quais passam o meio rural brasileiro, este artigo faz uma breve discussão sobre as possibilidades de geração de renda nesse espaço, decorrente da prática do agroturismo. Para tanto são levantadas questões sobre as potencialidades de desenvolvimento do agroturismo brasileiro. Contudo enfatiza-se que para o desenvolvimento desta atividade é necessário um planejamento detalhado, atento às conseqüências positivas e negativas decorrentes do agroturismo. Somente uma ação conjunta entre empreendedores, poder público e comunidades locais torna possível desenvolver um turismo que gere renda no campo e na cidade, buscando a sustentabilidade do meio rural.

 

 

 Da teoria à prática: o turismo com base no desenvolvimento local
 Anelize Martins de Oliveira / Fábio Martins Ayres / Milton Augusto Pasquotto Mariani

- Este trabalho tem como objetivo relatar as experiências vividas entre o professor de geografia do turismo do curso de Bacharelado em Turismo e alunos de Mestrado em Desenvolvimento Local da Universidade Católica Dom Bosco, demonstrando as facilidades e dificuldades no trabalho com os conceitos de turismo, sua abordagem geográfica do turismo e com questões teóricas e metodológicas de desenvolvimento local.

 

 

 Classificação Hoteleira Brasileira: credibilidade na orientação da demanda
 Herbert Henji Polizel / Priscila Gizelli Rebecchi Masselli

- A Classificação Hoteleira Brasileira pode ser analisada como um objeto de relevância acentuada e, ao mesmo tempo, de restrita propagação de suas diretrizes. Objetivando ordenar o setor, informar e direcionar cada meio de hospedagem para sua respectiva demanda consumidora, foi atribuída no ano de 2003 uma nova classificação hoteleira no Brasil, com a finalidade de ajustar algumas incoerências analisadas nas classificações anteriores, no qual priorizava-se os equipamentos em detrimento da prestação de serviços aos hóspedes. Por essa razão, a nova classificação representa o aperfeiçoamento destas diretrizes, dando mais ênfase à qualidade na prestação de serviços e definindo novos valores para as questões ambientais no planejamento de um meio de hospedagem.

 

 

 Ponte Rodoferroviária: elo de integração e patrimônio histórico-regional
 Nelsi Coelho Araújo Calazans

- Esta pesquisa bibliográfica e documental tem o objetivo central de demonstrar a importância da Ponte Rodoferroviária sobre o rio Paraná, como infra-estrutura para o desenvolvimento econômico de uma região, o Noroeste Paulista, bem como o seu papel nas possibilidades turísticas, decorrentes da beleza arquitetônica da obra. Paralelamente, o estudo analisa o seu papel na interligação entre os Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul e, consequentemente, entre as regiões Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. Por ter sido idealizada por muitos e ter sido motivo de muita luta regional, conclui-se que a ponte simboliza a memória coletiva e transforma-se em patrimônio histórico regional e, quem sabe, até nacional.

 

 

 Turismo radical: Relato de uma viagem - Trilha Inca rumo à Macchu Picchu - Peru
 Breno Antônio Sanchez Teixeira / Edima Aranha Silva

- Este arquivo consiste na verdade no relato de uma viagem de aventura à cidade perdida de Macchu-Picchu no Peru no ano de 2003. Após a definição do roteiro, partiu-se de Araçatuba-SP com destino a Corumbá-MS. De lá seguiu-se pelo trem da Morte-Bolívia, depois ônibus, intercalando-se com caminhadas á pé até atravessar os altiplanos bolivianos e chegar à Macchu-Picchu. A arquitetura Inca representa o avanço e o domínio de técnicas e uma cultura invejável a qualquer sociedade. Ali está presente um pouco do seu misticismo, fé, crença, magia e ousadia de um povo que foi dizimado pelos espanhóis. Após explorar a região atravessou-se os Andes e chegou-se ao Chile para ver de perto o deserto de Arica e o Oceano Pacífico. No retorno passou-se pela Argentina, passando em São Paulo, já no Brasil, e por fim Araçatuba.

 
Para adquirir este volume através de compra ou solicitar permutas, clique aqui
Voltar ao índice de Turismo & Pesquisa
 
Site desenvolvido por Electram